A busca de qualidade na vida

Onde a qualidade está? Quais os caminhos? Qual atitude tomar, afinal?

Nunca se falou tanto em qualidade de vida como atualmente. Essa grande onda começou a ser mais notada já há alguns anos com a adoção pelas empresas das famosas normas de padronização “ISO”, ou seja, a busca da qualidade de produtos e serviços para a partir daí o homem ter uma vida mais saudável. Através de produtos feitos dentro de padrões conhecidos e seguros, bem como trabalhando de forma mais homogênea e sendo atendido pelo mercado com padrões de qualidade controlados, pretendeu-se gerar ganhos na qualidade de vida em geral.

Essa tendência foi se espalhando pela sociedade, já que passou a complementar e a atender efetivamente às necessidades da grande maioria. Começaram a surgir então, várias bandeiras pela qualidade de vida. Em cada segmento da sociedade ou setor profissional, surgiram melhorias e desenvolvimentos com esse objetivo. Podemos vê-los na área de saúde, no consumo cada vez maior de produtos naturais e na proliferação de métodos menos invasivos e agressivos à pessoa. Houve um aumento de novas religiões e filosofias alternativas, indicando a busca do homem pela sua própria natureza. A busca de uma vida pessoal e profissional com mais qualidade.

Cada vez mais as pessoas estão procurando se conhecer e se desenvolver. O aumento de cursos, novas faculdades e treinamentos para empresas e profissionais, confirmam e respondem a essa “nova” necessidade. Coloco aspas, porque a qualidade de vida aparece hoje como uma nova necessidade, no entanto, é uma busca que acompanha o ser humano desde seu início. O que ocorre atualmente é que criaram-se condições favoráveis para que a qualidade pudesse ser percebida, falada e defendida e cada vez mais desejada.

É importante indicar que tais condições favoráveis implicam tanto que alguns grupos e setores estão mais desenvolvidos e que conseqüentemente dão mais valor para uma vida mais saudável, como também implica que noutros setores e até mesmo noutras sociedades, houve uma aumento de injustiças, fundamentalismos, guerras, violência urbana, intolerância, etc.

Temos então, as condições que apontam a direção da qualidade. Temos várias opções e meios para trilhar o caminho até la. Então, qual produto usar? Que método adotar? Onde será que a qualidade está? Quais os caminhos? Qual atitude tomar, afinal?

Enquanto estivermos procurando apenas consumir produtos, seguir métodos sem muitos questionamentos ou qualquer outra forma ou modelo externo, jamais estaremos satisfeitos. A Qualidade na Vida reconhecida e denominada hoje pela marca ou grife “qualidade de vida” implica não em algo, mas em um como.

Significa uma atitude perante a própria vida. Entendo aqui atitude como um posicionamento claro e firme perante o mundo e não como a simples adoção de um determinado comportamento, geralmente ditado pela moda ou mesmo adotado para cumprir expectativas dos outros, portanto sem significado pessoal.

Ter Qualidade na Vida é uma atitude que compreende trilhar um caminho constante. Significa dar início, de maneira deliberada, consciente e controlada, a um processo de desenvolvimento da natureza humana e psicoafetiva, pelo qual todos somos sujeitos.

Primeiramente, precisamos reconhecer o tipo de vida que estamos levando. Procurar olhar para as relações com os outros em casa, na escola, no trabalho, na sociedade e principalmente consigo próprio.

Num segundo momento, procurar identificar o que queremos e para onde pretendemos ir, tanto no plano pessoal como profissional. Para isto, geralmente precisamos da ajuda de algum outro, externo a nós mesmos, que não esteja envolvido emocionalmente. Mas cuidado, nessa onda de desenvolvimento costumam surgir várias pessoas sem preparo ético e ou formação profissional da área adequada, propondo-se a “cuidar” de pessoas.

A partir daí então, procurar identificar e reconhecer nossas diferenças e semelhanças para que possamos estabelecer trocas e complementaridades mais saudáveis. Significa nesse estágio entender que “não existe certo ou errado, mas saberes diferentes”.

Finalmente, significa fazermos escolhas, tomarmos decisões e assumirmos posturas e posicionamentos quanto ao que queremos, para então construir um caminho. Significa, tomar uma atitude humana: merecer. . . desejar. . . e construir uma vida com qualidade. Desejo muita qualidade na sua vida!

Artur da Costa Fernandes Filho
Psicólogo – CRP 08/03180